COLHER BONS E MAUS FRUTOS

    

O mundo anda em crise e isto não é nenhuma novidade, eu sei! O problema é que os jovens também estão cada vez mais mergulhados nesta crise... de identidade!

     Conversando com um jovem de 17 anos, foi que eu detectei as proporções desta crise paradigmática, que o mundo todo vem atravessando em uma velocidade estupenda e jamais percebida pelas gerações dos nossos avós e, quem sabe... Dos nossos pais!

     “Sabe doutor, eu sei o que quero na vida. Acho que não quero nada. Não me encontro em nada. Estudo apenas para satisfazer os meus pais...”

(Comentou um jovem desalentado.)

     Na verdade, as pesquisas indicam que esta situação reflete um número cada vez maior de pessoas incapazes de decidirem sobre o próprio futuro. É uma forte tendência que reflete apenas o mundo caótico que vivemos.

     Por isto, é preciso aprender a escolher com eficiência, para que o número de universitários solicitando mudança de curso, abandonando as faculdades ou até mesmo, se frustrando em profissões inadequadas, venham a cair nas estatísticas.

     Orientação Vocacional, não é simplesmente aplicar um teste vocacional ou de inteligência, é um projeto especial que recebe a demanda de atender alguém com muitas dúvidas dentro da premissa existencialista. Isto é, acreditar que como seres humanos possuímos potencialidades, idéias construídas em nosso contexto sócio-cultural, e, sobretudo, somos capazes de ser criativos e de assumir responsabilidades com as nossas próprias escolhas.

     O psicólogo gestáltico, sabe que o foco mau ajustado do orientando, poderá produzir uma má percepção da sua própria experiência, na relação figura e fundo. Em outras palavras: É preciso ajudar esta geração a orientar-se sobre um processo de auto-regulação das suas próprias demandas subjetivas.

     Finalizando, saber escolher uma profissão é saber assumir alguns riscos calculados. É saber assumir a nossa própria condição humana com sabedoria. Acreditar que "ela" nos delega o livre arbítrio para podermos escolher com responsabilidade a carreira que pretendemos investir por muitos anos. É o preço que teremos de colher com os bons ou os maus frutos deste momento muito importante, para um futuro não tão distante assim.

     Dr. Marcos Calmon

CRP 05 / 32.619

  [ VOLTAR AO INÍCIO DESTA PÁGINA ]

voltar para o menu

Site desenvolvido e criado por Image Virtual Copyright© 2006. Todos os direitos reservados